Santiago participa de abertura do curso de Intervenção Prisional e Escolta

O presidente do Sinsap André Luiz Santiago prestigiou nesta terça-feira, 23 da abertura do 1° curso de Intervenção Prisional e Escolta para agentes Penitenciários. O treinamento é uma realização da escola Penitenciária e a solenidade aconteceu, na Penitenciária Estadual Masculina de Regime Fechado da Gameleira, na capital.

 

Ao todo 50 servidores da área de Segurança e Custódia, estão sendo capacitados, sendo 40 homens e 10 mulheres, aprovados em etapas anteriores do certame. Realizada em regime de internato, o curso terá duração de 18 dias com avaliação teórica e prática; ao final de cada disciplina, o candidato deve alcançar no mínimo, a nota 70 (setenta).

 

 

O curso será ministrado pela Escola Penitenciária (Espen), com o auxílio do Comando de Operações Penitenciárias (COPE). Além disso, terá apoio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Corpo de Bombeiros Militar e Guarda Civil Metropolitana de Campo Grande.

 

O objetivo da capacitação é formar agentes penitenciários para atuarem, gradativamente, no COPE, em operações de intervenção rápida e escolta do sistema penitenciário e na identificação dos meios a serem empregados na segurança e controle da população carcerária no âmbito das unidades prisionais do estado de Mato Grosso do Sul.

 

Com carga horária de 200 horas/aula, o curso envolverá disciplinas como: Intervenção tática prisional; Atendimento pré-hospitalar tático; Armamento e tiro; Técnicas e tecnologias não letais; Vigilância de muralhas; Lei de Execução Penal; Imobilizações e bastão PR – 24 (tonfa); Técnicas de escolta e transporte de presos; Gerenciamento de crise prisional; Segurança administrativa: minimizando os riscos do grupo tático; e uso progressivo da força.

 

 

Para o presidente do Sindicato todo o tipo de capacitação é sempre muito importante para a categoria.Santiago, parabenizou a iniciativa e mencionou que foi uma soma de esforços para a criação do COPE. “Foi um marco histórico a concretização do grupo, após muitas reuniões e articulações junto a órgãos públicos e políticos”, afirmou, mencionando nomes de personalidades que se engajaram nessa luta. “Mas nada disso seria possível se não tivessem pessoas que realmente acreditassem nesse sonho”, finalizou.

 

O encerramento do curso está previsto para o dia 10 de maio e o certificado de conclusão será expedido pela Espen/MS, considerando a participação, aprovação e conclusão em todas as disciplinas ofertadas.